Alimentos que contribuem para redução da ansiedade

Alimentos que contribuem para redução da ansiedade

Você sobre com a ansiedade? A gente sabe como ela é ruim e incômoda! Por isso, trouxemos dicas de alimentos poderosos no combate a ele para você incluir hoje mesmo na sua dieta. Continue lendo e bom apetite!

A ansiedade é uma característica biológica normal do ser humano, que antecede geralmente momentos de perigo real ou imaginário, problema no trabalho, antes de uma prova ou diante de decisões difíceis do dia a dia. Ansiedade já é considerada o mal do século, de acordo com a OMS, o Brasil é o país mais ansioso do mundo. Mas, como reconhecer os sintomas físicos da ansiedade? Como controlar a ansiedade através de alimentos saudáveis e levar uma vida mais leve e feliz!
AnsiedadeNos momentos de ansiedade, alguns sintomas desagradáveis podem aparecer, tais como: fadiga, insônia, respiração ofegante, hipervigilância no foco do medo, suores, tremuras, sensação de desmaio, boca seca, tensão e dores musculares, dores no peito e palpitações, confusão mental, sensação de ter um “nó” na garganta, dores no estômago e sensação de impotência.

O cortisol, é o hormônio responsável pelo estresse, o mesmo que desencadeia a ansiedade. Esse hormônio precisa estar em equilíbrio com a serotonina, a qual é responsável pela felicidade. Os alimentos ingeridos têm papel fundamental na quantidade circulante destes hormônios na corrente sanguínea e o equilíbrio entre elas.

 
O modelo de alimentação tem sofrido muitas modificações nas últimas décadas e a falta de tempo tem sido o principal motivo segundo alegação da população. O tempo de deslocamento entre casa e trabalho ou compromissos, tem aumentado, o que obriga muitos a saírem de suas casas sem realizar a primeira e mais importante refeição do dia, o desjejum.

Os compromissos além do trabalho também aumentaram, e muitas refeições têm sido realizadas fora de casa, obrigando a população comer o que encontra e não o que muitas vezes desejasse e fosse ideal para sua saúde. Multas vezes por dificuldade de planejamento e gestão do tempo.
Por esses motivos, para muitos, a última refeição do dia (jantar ou lanches) é realizada tarde da noite. E o corpo acaba sendo obrigado a trabalhar para terminar a digestão dos alimentos ingeridos, quando deveria estar envolvido em processos de regeneração. Nosso corpo trabalhada durante o primeiro tempo de sono, para reduzir o cortisol.

Uma refeição tarde da noite, “pesada” e rica em alimentos proteicos e gordurosos, irá interferir drasticamente no controle do cortisol, o que por sua vez no dia seguinte, nosso nível de estresse e ansiedade, será ainda maior.

Nossa refeição notura, deve ser o mais próximo possível do horário em que o sol se põe, lembrando que, para locais onde existo o horário de verão, o por do sol é muito tarde, neste caso, a última refeição deve ser feita com o intervalo mínimo de duas horas antes do horário em que você vá dormir.

 
Devemos priorizar na última refeição, o consumo de alimentos como frutas, aveia ou granola, torradas e sopas de tubérculos ou raízes, porém sempre com moderação.

A serotonina, que é o hormônio responsável pelo controle do cortisol e por consequência, controla também a ansiedade, é produzida durante a noite e parte do dia até as 9 horas da manhã. Para que nosso organismo produza este hormônio, é de extrema importância, ingerirmos em nosso desjejum, alimento ricos em triptofano, que é  matéria prima utilizada pelo organismo na produção do hormônio da felicidade.

Confira abaixo alguns alimentos que podem ser incluídos em seu desjejum:

Castanha de Cajú

  • Aveia ou granola
  • Grão de bico, pode ser em forma de homus (patê)
  • Soja na forma de leite ou tofu (pode ser grelhado ou patê)
  • Amendoim (in natura, leite ou pasta)
  • Avelã
  • Castanha de caju
  • Amêndoas (in natura, leite ou ricota)
  • Banana
  • Mel

Dos alimentos citados acima, inclua em sua refeição apenas duas ou três fontes e nunca ingira mais de uma castanha na refeição, para que não se consuma gordura além do necessário.

A inclusão deste alimentos no desjejum, vai dar ao organismo oportunidade de produzia a serotonina, mas também é fundamental remover do cardápio, alimentos que aumentam a produção de cortisol, ou todo o esforço será em vão.

Confira abaixo alimentos fontes de estimulantes que devem ser eliminados do seu cardápio:

Chocolate, Café

  • Café (mesmo o descafeinado)
  • Chás mate, verde, preto, vermelho e branco (estes são obtidos a partir de duas plantas chamadas: Ilex paraguariensis Camellia sinensis. No Brasil o chá mate é muito utilizado na forma de chimarrão e tereré)
  • Bebidas alcoólicas
  • Guaraná (refrigerante, xarope ou em pó)
  • Refrigerante de cola
  • Chocolate

Para estimular e potencializar a produção da serotonina, mude e construa bons hábitos como: dormir cedo (antes das 21:30), realizar exercícios físicos pela manhã durante um período minimo de 15 minutos e de preferência que seja ao sol, mudanças na alimentação excluindo alimentos que são prejudiciais a nossa saúde e incluindo alimento saudáveis no cardápio diário.

Envie seu comentário